Ser criança não é fácil!

Fiquei com a frase que me disseram  esses últimos dias com relação a acontecimentos um tanto quanto estarrecedores: “Era mais fácil quando eu era criança”.

No momento eu não concordei mas não sabia elaborar exatamente porque, só respondi que ser adulto parece ser melhor pois decidimos nosso próprio destino, então repensei, observei mais, pensei de novo e dentro dessa lógica cheguei a conclusão de que:

Número um: talvez nem todos se lembrem dos sentimentos assustadores da tenra infância;

Número  dois: nós tendemos a achar que todo momento presente é pior do que os outros, especialmente num apego exacerbado ao passado;

Número três: não estamos preparados e quase sempre não queremos estar, e ao invés de buscarmos sabedoria preferimos a ignorância similar à de uma criança.

Isso posto, refleti sobre como essa suposta benção em forma de ignorância na infância é tão prejudicial para o desenvolvimento do ser como um todo, e talvez essa também seja a causa de não estarmos preparados para lidar com determinadas situações.

Ao analisar alunos e filhos de amigos, uma boa parte já é sobrecarregada com obrigações que não conseguem cumprir.

Para preservar a “inocência”, familiares, professores e afins ao invés de incentivarem autonomia, responsabilidade real e consciência das próprias atitudes e da vida, passam a mascarar tudo isso, que é difícil mesmo,  assumindo eles, os adultos, as obrigações impostas às crianças.

Exemplo 1: se o material escolar é mais pesado do que um aluno consegue suportar, talvez seja a hora de repensar o conteúdo desse material e não resolver o problema carregando sua mochila.

Exemplo 2: se as atividades da escola para casa são impossíveis de serem feitas com autonomia ou em tempo hábil, certamente não é fazendo a lição pela criança que se resolve o problema.

Exemplo 3: na infância sempre haverá momentos de dúvidas ou pura curiosidade e muitas crianças acabam sendo ignoradas ou tratadas com condescendência ao quererem saber de algo. Isso geralmente acontece porque o adulto acha complicado demais para a idade delas ou não consegue articular assuntos tabu como sexo e morte apregoando que um dia entenderão, aprenderão. Pois ninguém entende ou aprende nada que não lhe for ensinado e não raro passam pela vida sem compreender aspectos importantes pois na infância lhes foi negado o direito de aprender a lidar com eles.

Fato é que não saber das coisas não impede que soframos com elas, estar preparado é imensamente mais fácil, conhecer, vivenciar, compartilhar é o que diminui nossa sensação de desamparo e insegurança.

Dialogar com uma criança é o maior presente que podemos dar a ela!

Categorias:

DIGA-ME O QUE ACHA:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s