Reunião de pais??????

É muito difícil viver num mundo em que a maioria das pessoas é diferente de você. Mas ainda mais difícil é aceitar que a vida das pessoas é diferente da sua quando não foi você que escolheu a condição em que está, ser órfão, por exemplo.

Por ser menos corriqueira, em tal situação, a escola ainda hoje (o que me parece extremamente atrasado) não demonstra-se preparada para receber órfãos, ou filhos de famílias diferentes. Já começa pelo nome da reunião que supostamente serve para acolher a comunidade. Reunião de pais?!

Pois uma vez uma criança de sete anos me perguntou se a mãe poderia ir, pensou que pelo nome dado a reunião, era somente permitido “pais”, mesmo que eu sempre me refira a ela como sendo uma reunião para as famílias.

Muitas pessoas dizem que esse é apenas um detalhe, que não faz diferença, que pensar e falar sobre isso  é implicância, buscar motivos para reclamar, ou falta de coisa mais importante pra se preocupar.

Eu acredito que nenhuma ou quase nenhuma pessoa que acha isso uma besteira foi uma criança órfã em conflito com esse dia, ou filho de duas mães/pais nas festividades de dia dos pais/mães na escola.

Até posso estar enganada, mas posso dizer pela minha experiência adulta que não fico super feliz no dia dos pais, quando a maioria comemora e eu não tenho motivos pra isso, muito pelo contrário, a data me recorda de uma falta que nos outros dias do ano eu não sou obrigada a lembrar.

Acontece que o princípio da escola pública para todos não deveria “nunca” deixar de fora algum tipo de realidade. Ou seja, se apenas uma criança dentre todas não tem pais, já é motivo para que essa reunião tenha outro nome.

Ademais, não pensar sobre isso, ou pior, ignorar a importância que isso tem para a criança com uma família de configuração incomum demonstra uma imensa falta de sensibilidade a vida da comunidade, e isso se estende para outras ações da escola que acabam por desrespeitar uma diversidade que é inegável atualmente.

É preciso urgentemente que se compreenda que não é a comunidade que deve se adaptar à escola, mas a escola que tem a responsabilidade de  acolhe-la, entende-la, aprender com ela e assim poder vislumbrar possibilidades de desenvolvimento coletivo.

COLETIVO!

Isso não se dará enquanto houver rótulos e esteriótipos. Pensem nisso! Por favor!

DIGA-ME O QUE ACHA:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s