Reunião com as famílias – primeiro contato

Por Cris Akemi

A reunião do início do ano para as famílias é o primeiro encontro com a pessoa que passará, por vezes, a maior parte do tempo interagindo e orientando a criança, que, se for como deveria ser, é o bem mais precioso que tem. Por isso acredito que nós professores, principalmente no primeiro ano do ensino fundamental, que é o meu caso este ano, devemos ser extremamente receptivos e compreensivos, a fim de conquistar a confiança que merecemos.

Tendo em vista esse aspecto e já que a sala de aula é o ambiente no qual as crianças passarão a maior parte do tempo na escola, acredito ser esse o melhor lugar para realização da reunião. De preferência seria bom que já estivesse tudo organizado da maneira como acontecerá a dinâmica com os alunos durante o ano, mas nem sempre é possível essa preparação prévia.

Como apresentação sempre penso ser importante falar da nossa vivência com crianças, não necessariamente no ano/ciclo de atuação. Mas o principal é que as famílias entendam a forma como o professor ou a professora enxerga a relação que desenvolverá com eles, que na minha concepção tem de ser de igualdade, respeito, amor e liberdade. No sentido de que a escola seja o mais acolhedora possível e que nela tanto a criança quanto sua família devem estar sempre a vontade para viver experiências.

Pensei em organizar a sala em grupos de 4 ou 5 pessoas e disponibilizar material coletivo de desenho (se houver crianças utilizarei canto de leitura), a intenção é que vejam como funciona esse tipo de trabalho e que socializem. A segunda investida um pouco diferente que imaginei ser interessante foi criar pelo menos uma oportunidade para que participem de uma rotina de aula, pois é importante que a reunião os ajude a entender como funciona o dia a dia escolar do ano/ciclo em questão.

Selecionei o livro “Quando Estela era muito, muito pequena”. Nele, a garotinha de maneira muito singela vai fazendo descobertas e se modificando, e no final da história ela já tem a capacidade de ler para seu irmãozinho e de ensinar coisas a ele, inclusive ensiná-lo a imitar um pássaro. Após a leitura as famílias serão instigadas a me falar sobre qual a mensagem eles imaginam que o livro esperava transmitir, porque será que ele termina justamente com as crianças imitando  um pássaro voando e porque acham que fiz a escolha dessa leitura especificamente.

A partir do que disserem o intuito é que a conversa gire em torno da cultura infantil nessa faixa etária, de como a criança aprende vivenciando livremente suas experiências, trocando, e para um primeiro ano como isso se dará a partir de agora, aprendendo a ler e passando a interagir ensinando crianças menores.

Essa atividade foi idealizada para além do deleite, no intuito de contextualizar experiências que eles verificam com as crianças nessa idade, de exemplificar uma prática diária que acontecerá na escola, e a fim de incentivar os familiares a entenderem melhor a infância e a participarem desse momento tão importante, demonstrando também a preocupação que todo educador deveria ter, de que em casa se ensine autonomia, deixando aos poucos de executarem tarefas pelas crianças que elas já podem fazer sozinhas, para que no futuro exerçam seu direito de voar, como os pássaros do livro, o que só acontece se forem estimulados e tiverem liberdade para experimentar,

Em consequência disso pedirei que esbocem um desenho para ilustrar a história e escrevam o nome do aluno nele. Os desenhos serão pendurados abaixo da lousa e será como um presente das famílias para o primeiro dia de aula. Para finalizar, indicarei que ao chegar em casa contem para criança sobre o livro que foi lido.

Toda essa sequência de atividades será realizada da forma como se faz durante as aulas, (leitura, roda de comentários, ilustração e reconto). Inclusive o reconto da história em casa, que é o que se espera da criança quando se lê para ela nessa idade e ela se interessa. Esse é um aspecto fundamental que os familiares devem compreender e internalizar, a importância que existe em questionar e ouvir mais sobre a rotina da escola em casa, porque dessa forma o desenvolvimento dos pequenos se dá de maneira muito mais natural e consistente.

Com isso espero iniciar o ano letivo da melhor maneira possível, para obter os melhores resultados!

2 Comments

  1. Olá Cris!

    Olha, que maravilha ler uma postagem como esta! Fico encantado com pessoas que se debruçam e se dedicam à educação com amor e paixão. Esses sentimentos são visíveis em todas as palavras que você escreve.

    Sou apaixonado pela educação, em especial a alfabetização. Acho incrível como que o universo pode se “expandir” por meio dela e fico fascinado a cada dia em que interajo com os pequenos que, acredito eu, são a coisa mais bela deste universo!

    Seu blog é um encanto, em todos os sentidos. Confesso que já li quase todos os posts, mas só agora tive “coragem” de comentar.

    Parabéns.

    Curtir

    1. Muito obrigada! Faço tudo isso realmente com muito amor. Demorei para efetivamente registrar minhas práticas, mas sinto que isso só me faz melhorar como pessoa e profissional, e se posso ajudar alguém pelo caminho fico ainda mais feliz. A vida é isso, uma rede de aprendizagem sem fim, lado a lado com pessoas diferentes que nos ensinam a enxergar outros ângulos! Obrigada pelos comentários queridos! Até mais!

      Curtir

DIGA-ME O QUE ACHA:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s